Tapete Literário chega a Magé incentivando leitura e escrita – Lully FM – Entertainment

Tapete Literário chega a Magé incentivando leitura e escrita

Incentivar a democratização de acesso à leitura e literatura para crianças, adolescentes, jovens e adultos. Esse é o objetivo da ação sociocultural gratuita “Tapete Literário”, que ocupará praças públicas nos dias 26 e 27 de novembro, sábado e domingo, em Magé, município da Baixada Fluminense, Região Metropolitana do Rio.

O evento contará com troca e distribuição de livros novos e usados, acervo com livros em braile, contação de histórias e atividades artísticas com a finalidade de despertar o prazer pela leitura nos moradores de Magé.

Além dos encontros gratuitos nas praças, haverá uma roda de conversa promovida pelo Tapete Literário com os bibliotecários da cidade, na Fundação Cultural de Magé, que fica na Avenida Padre Anchieta, 202.

Com patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através do Edital Retomada Cultural RJ2, o projeto Tapete Literário, acima de tudo, possibilita acesso diversos tipos de livros, fomenta o prazer pela escrita, estimula a oralidade, a criatividade, a imaginação, a percepção visual e auditiva.

As atividades serão realizadas no sábado, dia 26 de novembro, das 10h às 14h, na Praça Dr. Nilo Peçanha (Praça da Prefeitura), e em dois locais no domingo, dia 27 de novembro, sendo o primeiro das 10h às 14h, na Praça Barão do Iriri, e o segundo, das 15h às 19h, na Praça Rio de Ouro. Cada ação tem duração de 4 horas.

Educação, cidadania e inclusão

No projeto Tapete Literário, a leitura e o livro são vistos não apenas em uma dimensão educacional, mas também sob uma perspectiva cultural como direito de cidadania. E as bibliotecas são um importante pólo difusor de informação, cultura, educação continuada, lazer e entretenimento ao estimular oportunidades no cenário artístico-cultural.

Em conformidade com a ideia de proporcionar ao público um contato direto com os livros, o Tapete Literário realizará rodas de conversa focando levar conhecimento sobre autores e obras literárias a professores e moradores locais.

De acordo com o fundador do projeto, Fernando Trajano, o incentivo à literatura é fundamental para o desenvolvimento cultural e educacional das regiões. Vale lembrar que é dever do Estado propiciar o aprendizado da escrita e da leitura, bem como disponibilizar instrumentos para a prática social da leitura em seu sentido mais pleno, sem a qual a cidadania fica incompleta.

“O Tapete Literário atua como instrumento fortalecedor do potencial humano, da capacidade de expressão dos povos e intercâmbio cultural.”

Fernando Trajano pontuou a preocupação com a inclusão social e respeito às pessoas portadoras de necessidades especiais. Segundo ele, o Tapete Literário contará com livros em Braille, possibilitando que deficientes visuais e pessoas com baixa capacidade de visão possam participar ativamente do evento.

Cultura itinerante

O Tapete Literário surgiu em 2017 com atividades itinerantes em praças, bibliotecas, escolas e creches em defesa da literatura como Direitos Humanos. Desde então, faz parte do Grupo de Trabalho (GT) de Construção do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas Comunitárias do município de Duque de Caxias. O projeto também participa do coletivo Rede Nacional das Bibliotecas Comunitárias, composto por 11 redes estaduais e 115 bibliotecas comunitárias.

Isso porque a leitura é fundamental para a construção de sociedades democráticas, baseadas na diversidade, na pluralidade e no exercício da cidadania. Tanto que Fernando Trajano ressalta que saber ler e escrever é um direito de todos, pois oferece condições necessárias para exercício dos direitos civis, para uma vida digna e uma sociedade mais justa.

A saber, Trajano milita em movimentos de incentivo à leitura desde 1993 desenvolvendo trabalho em associações de moradores, escolinhas de futebol e criando algumas bibliotecas comunitárias, que atualmente fazem parte da rede municipal em Duque de Caxias e Nova Iguaçu. De maneira idêntica, também incentiva que planos de governo incluam projetos ligados a livros, leitura e fomento a novos escritores.

“O Tapete Literário foi criado para que, junto com outros espaços públicos e bibliotecas comunitárias, pudéssemos estar presentes em bairros pobres e carentes levando o livro e a leitura como protagonistas de mudanças sociais. Por meio da contação de histórias,  despertamos nas crianças o gosto pela leitura e escrita, a imaginação, a escuta ativa e pensamentos lógicos”, pontuou Fernando Trajano, que finalizou citando a ampliação do vocabulário e a potencialização da importância da linguagem oral do público como outros benefícios da ação sociocultural.

SERVIÇO

TAPETE LITERÁRIO

26 de novembro – Sábado

Praça Dr. Nilo Peçanha (a Praça da Prefeitura de Magé), Centro

Horário: das 10h às 14h

Entrada franca

Livre para todos os públicos

27 de novembro – Domingo

Praça Barão do Iriri

Horário: das 10h às 14h

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Praça Rio de Ouro

Horário: das 15h às 19h

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *