Jornal Sérvio diz que Seleção Brasileira é a “mais invejada e a que todos querem vencer” – Lully FM – Entertainment

Jornal Sérvio diz que Seleção Brasileira é a “mais invejada e a que todos querem vencer”

Um jornal sérvio publicou, nesta segunda-feira, uma análise minuciosa sobre a seleção brasileira, que vai enfrentar a Sérvia na próxima quinta, na estreia da Copa do Mundo. O “MozzartSport” dedicou longos 30 parágrafos ao time de Tite, colocado como favorito a vencer o Mundial do Qatar.

– Concreto na defesa e um bando de jovens leões em volta do cada vez mais forte Neymar. Estão mais fortes do que há quatro anos, têm dois jogadores de alto nível em quase todas as posições e são os principais candidatos ao título. Mesmo que eles não pareçam favoritos como costumavam ser, o Brasil é sempre o Brasil. Sinônimo de futebol e Copa do Mundo. A seleção que há décadas é a mais invejada e que todos querem vencer – diz o texto.

Com elogios da defesa ao meio-campo, o jornal sérvio não tem dúvidas sobre as qualidades do ataque brasileiro, que, na visão deles, é o ponto forte da Seleção.

– Tudo gira em torno de Neymar. Nos dois Mundiais anteriores, foi o líder da Seleção, mas não correspondeu às expectativas. Em boa parte devido a lesões. Agora é diferente… Ele tem um papel diferente na Seleção em relação ao Paris Saint-Germain. Tite lhe deu total liberdade para jogar como um “10” e voltar para pegar a bola, percorrer o campo, distrair, trocar de posição com os pontas e entrar nas linhas adversárias. Mas ele costuma jogar como um “falso 9”.

– Fontes bem informadas afirmam que ele teve o melhor treino de sua vida com um personal trainer particular no verão passado, antes de aparecer para a convocação do Paris Saint-Germain. Trabalhou individualmente no Brasil por duas semanas e apareceu na França mais preparado do que nunca. Este é o seu melhor início de temporada desde que chegou do Barcelona e não teve nenhuma lesão – destaca o periódico.

A publicação exalta números da Seleção nos últimos quatro anos, durante o período de preparação para a Copa do Mundo de 2022, e a longa sequência sem ser campeã do mundo. Além disso, aponta as seleções europeias como pedras no sapato, já que, desde 2002, o Brasil não venceu um time do Velho Continente em fases mata-mata de mundiais.

Quando o assunto é Tite, o “MozzartSport” destaca a segunda chance dada ao treinador brasileiro após a eliminação para a Bélgica nas quartas de final da Copa da Rússia. O periódico aponta que Tite só seguiu no comando da Seleção por conta da falta de boas opções no país e pela conquista do Mundial de Clubes pelo Corinthians, mesmo jogando um futebol “oposto do jogo bonito como se imagina do Brasil”.

– Poucos seriam perdoados por perder para a Bélgica nas quartas de final, mas ele foi. Primeiro, porque o Brasil não tem bons treinadores, como demonstraram os portugueses Jorge Jesus e Abel Ferreira. Segundo, porque Tite é o último técnico brasileiro que conseguiu um feito importante contra um europeu. Desde que se sagrou campeão mundial há 10 anos pelo Corinthians, ao derrotar o Chelsea na final, os clubes europeus somaram nove títulos mundiais e levaram o futebol sul-americano a um estado de desespero coletivo.

– O Brasil quer o título! Ele não quer morrer em beleza, não quer jogar melhor, só está interessado no título.

O jornal faz inúmeros elogios ao elenco brasileiro, a começar pelo gol: “Nenhuma seleção no mundo tem dois goleiros como Alisson e Ederson”. Aponta uma defesa mais forte do que há quatro anos, com zagueiros entre os “melhores do mundo”, mas coloca as laterais como “maior preocupação”.

O “MozzartSport” classifica ainda Casemiro como o “jogador de futebol brasileiro mais popular” e coloca uma incógnita sobre Lucas Paquetá:

– A carreira de Paquetá no futebol europeu não reflete muito bem o prestígio com Tite. Ele falhou no Milan, reviveu no Lyon e depois escolheu o West Ham, o que parecia arriscado devido ao seu estilo de jogo. Ele ainda está se acostumando com a Premier League, mas aqui e ali vende uma jogada que surpreende os torcedores. No Brasil, não há tanta pressão sobre ele, que joga muito mais solto.

O texto chama Vinicius Junior, Raphinha, Rodrygo, Antony e Gabriel Martinelli de “jovens leões”, diz que os “cinco vão disputar duas posições de ponta” e aponta dúvida no centro do ataque.

– Embora Gabriel Jesus tenha estado entre os jogadores com mais minutos no ciclo do Mundial e esteja atualmente em grande forma, Richarlison deverá ser o titular. Ele ficou com o “9” usado por Romário e Ronaldo… Alto, forte, ancorado na grande área, Pedro pode dar outra cara ao jogo quando o adversário se aproxima e precisa pegar um rebote, furar um bloqueio ou desviar a bola.

– Tite tem um time muito forte e talentoso à sua disposição. Ele pode mudar as formações e o estilo de jogo porque tem dois jogadores de alto nível em quase todas as posições. O talento futebolístico é inegável, a única questão é qual será a força mental desta equipe – conclui o periódico.

Fonte ge

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *