Tunísia vence a França pela primeira vez em uma Copa do Mundo – Lully FM – Entertainment

Tunísia vence a França pela primeira vez em uma Copa do Mundo

O grupo acabou com França e Austrália empatados em pontuação, mas os europeus ficaram em primeiro lugar pelo saldo de gols, porém ambos garantiram classificação. Os tunisianos terminaram na terceira posição, à frente da Dinamarca, lanterna.

Veja o gol:

Agora, os franceses atuam novamente no domingo, ao meio-dia, contra o segundo colocado do Grupo C, que pode ser a Argentina. Já a Austrália, duelará contra o primeiro lugar do mesmo grupo dos argentinos, mas no sábado, às 16h.

Com a classificação garantida e precisando apenas de um ponto para garantir a liderança do grupo, a França foi escalada com nove mudanças em relação ao time que venceu a Dinamarca. Apenas Varane e Tchouameni foram mantidos. O técnico Didier Deschamps poupou já pensando nas oitavas de final. A Tunísia também foi escalada com mudanças. Apenas cinco jogadores foram mantidos em relação à derrota para a Austrália: o goleiro Dahmen, os zagueiros Malbi e Meriah, e os meio-campistas Laidouni e Skhiri.

Precisando da vitória (e de resultados paralelos) para se classificar, os tunisianos pareciam estar mais dispostos a marcar logo no começo da partida, subindo a marcação e pressionando os franceses no campo de defesa.

E não demorou para a Tunísia abrir o placar. Aos sete, em falta lateral cobrada para a área, Ghandri tocou para dentro do gol, mas, antes mesmo da comemoração, o árbitro auxiliar levantou a bandeira e marcou o impedimento. Gol anulado e 0 a 0 no placar.

Na sequência, Camavinga errou na saída de bola. Os tunisianos recuperaram a bola, mas o cruzamento foi afastado para escanteio pela defesa francesa. Na cobrança, tentativa de gol olímpico e bola direto para fora. Aos 12, Khazri caiu dentro da área e pediu pênalti, mas o juiz mandou o jogo seguir.

Depois da pressão inicial da Tunísia, a França começou a tomar mais gosto pelo jogo e tentava sair para o ataque, principalmente nos contra-ataques, explorando os espaços deixados pelos tunisianos.

Fonte GZH faz parte do The Trust Project

Foto: Miguel Medina/AFP