Tite inicia sua saga para substituir Neymar na Seleção – Lully FM – Entertainment

Tite inicia sua saga para substituir Neymar na Seleção

O baque é grande, mas o Brasil não tem tempo a perder. Sem Neymar e Danilo para as partidas contra Suíça e Camarões, Tite já começou a buscar alternativas na atividade desta sexta-feira no Grand Hamad Stadium, em Doha, e o leque de opções é vasto tanto para a lateral direita quanto para o meio de campo.

Para a vaga de Neymar, são três possibilidades: Rodrygo seria o substituto natural, com características similares e sem mexer tanto na estrutura do time. Fred e Bruno Guimarães, no entanto, também têm chance, com favoritismo para o jogador do Manchester United. Neste caso, o substituto do camisa 10 na prática seria Lucas Paquetá mais adiantado e abrindo a vaga de segundo volante.

Na lateral, Tite vai ter oportunidade de colocar à prova os treinos de Turim de maneira dolorosa. O treinador fez treinos separados para os defensores. Alternava Daniel Alves e Eder Militão entre lateral e zaga, do outro lado Alex Telles e Alex Sandro faziam o mesmo.

Na estreia contra a Sérvia, por vários momentos, Danilo saiu da lateral e cedeu espaço aos avanços de Marquinhos, que também já atuou como lateral-direito. Mesmo que os treinos pré-Copa tenham servido para observações do treinador e preparação homogênea do elenco, Tite perde parte do entrosamento do quarteto que jogou boa parte do ciclo – Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro.

Serão mais dois dias de treinamentos para que Tite faça suas escolhas antes do encontro com a Suíça, segunda-feira, às 13h (de Brasília), no estádio 974. O ge listou as opções e falou do momento como cada um dos cinco candidatos chega para o Mundial.

Daniel Alves

O jogador mais questionado após a convocação de Tite tem boas chances de ser titular em sua terceira Copa do Mundo. Reserva imediato de Danilo, vê Éder Militão, zagueiro que pode ser improvisado no setor, como concorrente. Diante de dois adversários que dificilmente vão atacar o Brasil, como Suíça e Camarões, a escolha pelo experiente lateral-direito de 39 anos faz mais sentido. Pesa contra Dani o longo período de inatividade. A última partida foi realizada no dia 24 de setembro, pelo Campeonato Mexicano, no qual defendeu o Pumas em 12 partidas com três assistências.

Ausente da Copa de 2018 por conta de uma lesão ligamentar no joelho às vésperas da convocação, Dani Alves tem a chance de voltar a disputar uma jogo de Mundial após oito anos e meio. A última participação aconteceu diante do Chile, quando esteve em campo nos 120 minutos das oitavas de final no Brasil em 2014. A partir dali, perdeu espaço para Maicon e ficou entre os reservas. No total, são nove jogos em Mundiais: cinco em 2010 e quatro em 2014.

Éder Militão

Testado por Tite como lateral-direito no amistoso contra Gana, em setembro, é uma opção que mais se assemelha ao que Danilo oferece à Seleção. Com características mais defensivas, Militão começou a carreira no São Paulo atuando no setor em 2017 e 2018, mas se descobriu como zagueiro em sua passagem pelo Porto, na temporada 2018/2019. Há quatro anos no Real Madrid, se firmou na posição onde atuou sem variação nos últimos três.

Aos 24 anos, soma 23 jogos e um gol marcado com a camisa da seleção brasileira. Na temporada atual, entrou em campo 17 vezes pelo Real, 15 como titular, e balançou as redes três vezes. Sempre como zagueiro.

Fred

Titular em boa parte do ciclo até o Qatar, foi sacado para dar lugar a Vini Jr na estreia na Copa do Mundo e surge como um dos favoritos para recuperar um lugar no time com a lesão de Neymar. Desta maneira, Lucas Paquetá seria adiantado para ocupar o espaço deixado pelo camisa 10 com o jogador do Manchester United voltando a fazer dupla de volantes com Casemiro.

Fred participou da estreia na Copa do Mundo ao substituir Paquetá aos 29 do segundo tempo e teve bom desempenho. Pelo United na última temporada, foram 16 partidas, sete como titular, e um gol marcado.

Rodrygo

Foi o escolhido por Tite para entrar na vaga de Neymar diante da Sérvia e, mesmo em pouco tempo, conseguiu construir boas jogadas e levar perigo. Caso tenha a oportunidade, o treinador não precisará mexer em duas posições e manterá a estrutura tática da equipe com Lucas Paquetá como volante. Além disso, há o entrosamento natural com Vini Jr dos tempos de Real Madrid.

Um dos heróis do título espanhol na última edição da Champions, com dois gols na semifinal contra o Manchester City, está acostumado a jogo grande e vive grande fase no clube. Na temporada atual, são 19 jogos, 15 como titular, e sete gols marcados. Com a camisa da Seleção, são nove jogos e um gol.

Bruno Guimarães

A zebra entre as opções. Por mais que vive grande momento no Newcastle, foi a última opção de Tite na disputa com Paquetá e Fred nos treinamentos desde Turim. A formação de meio de campo reserva do treinador nas atividades tem Fabinho, Fred e Everton Ribeiro, e a lógica foi cumprida com a escolha pelo jogador do Manchester United para entrar no lugar de Paquetá diante da Sérvia.

Se ainda precisa convencer Tite de que é a melhor opção, chegou ao Qatar como um dos jogadores mais em alta na Europa por tudo que faz no surpreendente terceiro colocado no Campeonato Inglês. Pela Premier League, são 12 jogos e cinco participações em gols na temporada atual: três marcados e duas assistências.

Everton Ribeiro

Outro que corre por fora. Já substituiu Neymar durante as eliminatórias, mas em outra distribuição tática da equipe em campo. Tem características diferentes das de Rodrygo e costuma partir da direita para dentro em busca de espaços para construir jogadas.

Destaque do Flamengo na reta final da temporada que rendeu os títulos da Libertadores e da Copa do Brasil, foi um dos últimos a carimbar o passaporte para a Copa do Mundo. Soma 23 partidas e três gols pela Seleção.

Fonte ge

Por Bruno Cassucci, Cahê Mota e Raphael Zarko