Dia triste! Perdemos o Tremendão! – Lully FM – Entertainment

Dia triste! Perdemos o Tremendão!

Perder é muito ruim, perder pessoas que amamos é tenebroso, perder ídolos e referências é também o pior da vida. Morreu nesta terça-feira, o nosso amigo do peito, irmão camarada, Erasmo Carlos, o Tremendão. Ídolo master de uma geração, Erasmo fez história e seguirá fazendo por dezenas de anos, sua música.

A Lully FM entra em luto, pois se somos uma rádio rock, se ouvimos rock, no Brasil, é graças ao Erasmo Carlos!

Erasmo morreu aos 81 anos, estava internado em um hospital da zona oeste do Rio de Janeiro. Família e a direção do hospital ainda não informaram os motivos da perda.

A Som Livre, gravadora de Erasmo, se manifestou sobre a morte do artista. “A música popular brasileira para sempre terá em Erasmo Carlos um herói imortal. Suas passagens pela Som Livre foram e continuarão sendo motivos de orgulho e gratidão para todos aqueles que tiveram o privilégio de conviver com o brilhantismo de um dos maiores nomes da nossa cultura”, inicia a nota da gravadora.

“O adeus que não queríamos dar traz a lembrança recente de que, apenas cinco dias atrás, Erasmo foi o vencedor do Grammy Latino com o melhor álbum de rock de língua portuguesa. Essa é apenas mais uma das muitas evidências de que Erasmo seguirá atual e relevante para a música por toda a eternidade. Nossos sentimentos aos fãs, familiares e amigos”, diz o comunicado.

O Tremendão, como era conhecido desde os tempos da Jovem Guarda, movimento do qual foi um dos ícones ao lado de Roberto Carlos e Wanderléa, deixa a esposa, Fernanda Passos, com quem se casou em 2019, e dois filhos, Gil e Leonardo, que ele teve com a primeira mulher, Sandra Sayonara Saião Lobato Esteves, a Narinha, que morreu em 1995. Erasmo já tinha perdido o filho do meio com Nara, Alexandre, vítima de morte cerebral causada por um acidente de moto em 2014.

Ator, multi-instrumentista e escritor, Erasmo deu entrada no Hospital Barra D’or, na Zona Oeste do Rio, no dia 17 de outubro para realizar exames complementares e ajuste terapêutico para um quadro de síndrome edemigênica — quando há um desequilíbrio das forças bioquímicas que mantém os líquidos dentro dos vasos sanguíneos, causando retenção e edemas pelo corpo. No domingo (30), sua morte chegou a ser erroneamente anunciada pelo jornal Folha de S. Paulo, o que levou o artista a se manifestar em 2 de novembro, Dia de Finados, quando teve alta.

“Bem simbólico… Depois de me matarem no dia 30, ressuscitei no Dia de Finados e tive alta do hospital! Obrigado a Deus, a todos que cuidaram de mim, rezaram por mim e torceram pela minha recuperação… Essa foto com a Fernanda traduz como estamos felizes”, afirmou Erasmo na ocasião, ao publicar em seu Instagram uma foto ao lado da mulher.

O Gigante gentil, agora vai manter a sua fama de mal no céu, ao lado de tantos outros!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *