Rivaldo: “Os jogadores precisam ter mais personalidade para reverter essa má fase”

No último sábado (06), em Las Vegas, a Seleção Brasileira perdeu para o Uruguai nos pênaltis por 4 a 2, após o empate em 0 a 0 no tempo normal, e deu adeus ao sonho do título da Copa América 2024. Embaixador da Betfair e campeão da edição de 1999 do torneio continental, o craque Rivaldo lamentou a eliminação e destacou que ainda acredita na recuperação da seleção em breve.

Foto: Betfair

Rivaldo falou à Betfair sobre a frustração pela queda no torneio: “O que dá pra ver é que o Brasil está em um momento difícil em termos de jogador – com todo respeito a quem está lá, mas falta um pouco mais dos atletas. Um jogo contra o Uruguai tem muita rivalidade, é uma seleção que joga muito parecido com a Argentina, com muita catimba, muita pegada e acho que o Brasil precisava igualar isso. A gente tem muitos jogadores que não tinham a experiência de jogos grandes assim pela Seleção, como Uruguai ou Argentina, então não estavam preparados para essa competição”.

“Foi triste, porque as críticas vão vir e já estão acontecendo. Isso é comum, já passei pela mesma situação depois de derrotas. Falando como ex-jogador da Seleção Brasileira, sei que isso é normal, mas eles precisam encarar a responsabilidade e dizer que foi um vexame. A melhor coisa é assumir que não foi o que se esperava. Acho que todo mundo quer ter a esperança da Seleção voltar a vencer a Copa do Mundo e isso começa por vencer a Copa América”, destacou Rivaldo à Betfair.

“Como torcedor do Brasil, ex-jogador e como embaixador da Betfair, a gente sabe que o momento não é bom e vou explicar como se percebe isso. Quando um camisa 10 sai do jogo decisivo e deixam em campo um menino de 17 anos para tentar ganhar nos últimos dez minutos, tem algo errado. A menos que ele tenha tido uma lesão séria, precisa ter sangue nos olhos e jogar até o final, mesmo que seja para bater o pênalti.”

“Agora, com todo respeito por que ele vai ser um grande jogador, é complicado deixar um menino de 17 anos, que estava perdido no jogo, em campo. Ele queria ganhar, mas ficou perdido e não conseguiu jogar. Brasil x Uruguai o bicho pega e ele não conseguiu atuar bem, ainda mais fisicamente, em um jogo com mais pancada e mais catimbado. E manter ele no jogo mostra que não temos outros jogadores, como um centroavante alto, por exemplo, que pudesse fazer algo diferente no jogo. Com isso, ficamos nessa situação”, conclui o embaixador da Betfair.

Jogadores que atuam no Brasil devem ter mais chances e Neymar faz muita falta

O pentacampeão disse que a comissão técnica da Seleção deve olhar mais para jogadores que estão no Brasil nas próximas convocações, além de contar com o retorno de Neymar. “Ainda bem que temos tempo para melhorar e entrar forte na Copa do Mundo. O Brasil tem bons jogadores, então o Dorival Jr. precisa observar e levar os melhores, até olhar mais para os atletas que estão no Brasil e que merecem estar nas próximas convocações. Sejam seis, sete ou até 10 jogadores. O Brasileirão é um campeonato muito bom, com muitos clubes grandes e ótimos jogadores. Essa é uma opinião minha: o treinador precisa olhar quem está por aqui, como o Felipão fez na Copa de 2002, quando foram nove ou 10 que jogavam no Brasil”.

“E claro, o Neymar faz falta. Sempre foi um jogador de destaque na seleção, tem personalidade e que fez falta não só na Copa América, mas sempre que não jogou. Acho que com a volta dele, com certeza, a Seleção fica mais forte. Acredito que precisamos fazer uma equipe pensando no Neymar. Ele é decisivo, é nosso grande destaque no mundo todo. Sempre gostei e torço por ele – que consiga uma Copa do Mundo e ajude o Brasil com boas colocações nas competições”, disse Rivaldo à Betfair.

Um olhar sobre o futuro

Já falando sobre o futuro da Seleção Brasileira, que está na sexta colocação das Eliminatórias e busca uma vaga direta na Copa do Mundo de 2026, Rivaldo destaca que a eliminação foi um alerta para o Brasil.

“Acho que não precisamos ter medo do futuro, mas utilizar isso como um alerta. Não quero nem pensar nesse cenário, porque não vejo como o Brasil ficaria de fora da Copa do Mundo. Hoje ficou muito mais fácil a classificação para o Mundial, então é quase impossível ficar de fora, mesmo que jogue mal. Penso que o Brasil vai se classificar em uma colocação boa e acredito que vai dar mais tranquilidade para os jogadores e torcedores”.

Rivaldo finalizou a entrevista exclusiva falando sobre a necessidade de haver jogadores com personalidade e decisivos na Seleção Brasileira, mesmo vindo críticas externas da torcida, ex-jogadores e da imprensa.

“Jogadores precisam ser de destaque para atuar na Seleção Brasileira. Os adversários viam atletas do Brasil que jogavam nos maiores clubes da Europa – cultuavam e olhavam para nós brasileiros querendo ser como éramos. Havia muito respeito. Hoje parece que os jogadores estrangeiros estão com uma percepção diferente: veem os atletas brasileiros sem muita experiência, sem assustar”.

“Mas mesmo assim, confio nos jogadores brasileiros, só é preciso ter personalidade para reverter a má fase, e não tem que ficar com cara feia para as críticas, xingamentos e tudo mais, porque isso aconteceu comigo e vai sempre acontecer. Quase larguei a Seleção por isso, então eles precisam ter personalidade para se manter, melhorar e dar a volta por cima”, concluiu Rivaldo, em entrevista para a Betfair.

Sherlock Communications

Deixe um comentário

Close