Bolsonaristas convocam boicote a filme de Lázaro Ramos por causa de apoio de artista a Lula

Páginas de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) convocaram um boicote ao filme Ó Paí, Ó 2, dirigido por Lázaro Ramos, por causa do apoio manifestado pelo artista a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de 2022. A hashtag #BoicoteLazaroRamos foi parar na lista de assuntos mais comentados no X, antigo Twitter, neste sábado, 4.

O termo foi impulsionado pelo youtuber bolsonarista Enzo Momenti, o Enzuh, candidato a deputado estadual em São Paulo pelo Pros. Em um vídeo publicado na sexta, ele dizia que gostou muito do primeiro filme, mas que não poderá assistir o segundo.

“Eu assisti Ó Paí, Ó 1 e adorei. Ri muito, Lázaro é divertidíssimo. Mas pra que se envolver com o ‘Dilmo’? Agora não vou poder assistir a continuação, vou boicotar. A culpa é toda sua. É mais um que lacrou um monte e agora quer seu dinheiro capitalista para o filminho dele”, disse em um vídeo visto mais de 76 mil vezes. O trecho também foi distribuído em outras redes sociais.

No X, uma das publicações com mais repercussão nas redes da direita diz que não dará audiência a quem “induziu eleitores a colocar um corrupto condenado em três instâncias na presidência”.

O Supremo Tribunal Federal (STF) anulou condenações de Lula após entender que houve parcialidade e uma tramitação indevida de ações contra o petista na 13ª Vara de Curitiba.

A tentativa de boicote também teve um efeito contrário, o de impulsionar a divulgação do longa metragem. A produção vai estrear nos cinemas em 23 de novembro.

O próprio Lázaro Ramos ironizou a ação. Na noite de sexta, publicou uma imagem de um desenho animado rindo. O personagem Muttley, de Corrida Maluca, era aliado do vilão, Dick Vigarista, mas costumava rir quando o amigo se dava mal com trapaças.

“Poxa, eu tinha esquecido a data, até coloquei na agenda. Pessoal foi muito bacana no boicote”, diz um post em resposta a Lázaro Ramos.

Na campanha eleitoral de 2022, o ator global anunciou apoio a Lula para “combater todo o desamor que se instalou”. Vários atores e cantores progressistas fizeram o mesmo gesto e pediram votos para o petista. Veja aqui a lista completa.

O nome do filme “Ó Paí, ó” adapta uma gíria baiana para a expressão “olhe para aí”. A primeira edição do filme conta a história de um cortiço no centro histórico de Salvador em que os moradores antagonizam com a síndica do prédio, uma mulher religiosa que se incomoda com o estilo festivo dos moradores.

A segunda edição do filme, alvo do boicote virtual deste sábado, visita os mesmos personagens e histórias 15 anos mais tarde. A história gira em torno de uma luta deles para manter a identidade cultural.

Estadão

Deixe um comentário

Close