Demi Lovato fala sobre sua volta aos palcos

Demi Lovato fala sobre sua volta aos palcos

4 de setembro de 2022 0 Por admin

Uma das divas do Pop, dona dos nossos corações e da programação da Lully FM, Demi Lovato, é atração de um dos dias mais pop’s do Rock in Rio, com Justin Bieber como headliner, mas talvez devesse estar em um dia mais roqueiro. Ela volta ao Brasil na turnê do álbum “Holy Fvck”, com uma pegada pop punk que combinaria com a noite de Green Day e Avril Lavigne.

Antes do festival, ela passa por São Paulo (30 e 31de agosto) e por Belo Horizonte (2 de setembro). Os quatro shows terão as novidades do oitavo álbum e versões roqueiras de músicas anteriores como “Cool for the summer”, “Sorry Not Sorry” e “Heart Attack”.

As novas canções fazem lembrar o bom pop rock Disney do começo carreira, ouvido em “Don’t Forget”, faixa-título do álbum de estreia, de 2008.

“Eu vejo partes de mim e de quem eu sou hoje naquele vídeo e naquela música”, diz Demi ao portal G1 da Globo. “E para ser honesta, essa é a música que eu mais me divirto tocando ao vivo. Acho que isso definitivamente diz algo e fico animada de tocar essa música ao vivo.” Então, podemos dizer que vai cantá-la no Rock in Rio? “Sim, eu vou”.

Nos últimos cinco anos, Demetria cantou um reggaeton rebolante com Luis Fonsi (“Échame la Culpa”), aventurou-se pela música eletrônica colante com o DJ Marshmello (“OK Not to Be OK”) e mostrou seu lado R&B ao lado de Ariana Grande (“Met Him Last Night”). Agora, só quer saber de rock.

“Sou uma pessoa muito fluida e experimentei diferentes gêneros de música ao longo dos anos”, explica Demi, que anunciou em 2021 que se identifica como pessoa de gênero não binário. “Encontrei algo que ressoa em mim, porque voltei às minhas raízes. Eu voltei para o que eu cantava quando comecei a fazer música.”

“Por um tempo, eu fiquei cantando músicas que não pareciam genuínas para quem eu era”, reconhece, mas se corrige na sequência.

“Parecia genuíno na época, mas não tinha a ver com minhas raízes e minhas raízes eram definitivamente mais do pop rock, mas eu diria que este álbum é mais roqueiro”.

Demi já conhecia os integrantes das bandas Dead Sarah (trio de hard rock) e Royal and The Serpent (mais pelo indie rock), mas só foi conhecer o cantor emo Yungblud no estúdio. “Eles definitivamente trazem uma pegada rock para o álbum e a energia é incrível”.

Lançada como single um dia antes de a cantora completar 30 anos, na semana passada, “29” não é só sobre virar uma trintona. A cantora desabafa sobre uma relação que teve com alguém quando ela tinha 17 e ele 29.

“Ter 30 anos é algo que é tão emocionante para mim… porque eu sinto que quando você tem 20 anos você está tentando se descobrir. E nos seus 30 anos você está só se tornando mais segura de quem você é. Eu recebo este capítulo de braços abertos na minha vida”.

“29” estará na parte final do show, assim como “Happy Ending”, outra do novo álbum. Para Demi, essa talvez seja a música mais catártica da carreira.

Ela tem versos como “Estou sóbria e todos estão orgulhosos, mas eu sinto falta dos meus vícios”. Demi canta que está fazendo de tudo para ter um final feliz, após sofrer uma overdose em 2018 e ter falado (e cantado) abertamente sobre dependência em álcool e drogas.

“Eu penso nos amigos que eu perdi que não tiveram um final feliz no futuro deles… e eu acho que vou ficar muito emocionada quando eu cantar ao vivo. Especialmente por essa letra ser sobre uma fase em que eu sentia que não teria um final feliz para mim também”.

Ouça Demi Lovato na programação da Lully FM!

Fonte g1