Justiça gaúcha suspende as organizadas do Grêmio e interdita setor na Arena

Justiça gaúcha suspende as organizadas do Grêmio e interdita setor na Arena

22 de agosto de 2022 0 Por admin

O Juizado do Torcedor do RS puniu quatro torcidas organizadas do Grêmio depois da briga durante o empate com o Cruzeiro e interditou o setor da Arena destinado aos grupos. Além disso, proibiu dois gremistas já identificados em comparecer a estádios.

A decisão do juiz Marco Aurélio Xavier suspende por 90 dias as torcidas Geral do Grêmio, Rasta, Garra Tricolor e Torcida Jovem. O texto do magistrado ainda diz que é “forçosa a interdição do espaço destinado às torcidas enquanto viger a suspensão das organizadas”. O reabertura do setor ocorreria apenas no fim de novembro, quando a temporada já estará encerrada.

Dois gremistas já foram identificados e precisam se apresentar à delegacia nos horários em que o Grêmio está em campo. Ainda durante o jogo, foram 12 torcedores levados ao posto da Polícia Civil e ouvidos e liberados – foram assinados oito termos circunstanciados conforme apurou o ge. Segundo o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, dois torcedores foram detidos.

Outras medidas tomadas impedem o ingresso de qualquer adereço de torcidas organizadas na Arena, como bandeiras e faixas das mesmas e roupas.

Houve três focos de briga, dois deles durante o primeiro tempo. O árbitro Bráulio da Silva Machado paralisou a partida em dois momentos na etapa inicial e relatou os problemas em súmula.

O presidente Romildo Bolzan, depois da partida, relatou também uma confusão na entrada da Arena. Houve demora na logística para que os torcedores entrassem no estádio e, em determinado momento, a conferência dos ingressos foi suspensa. Segundo Bolzan, cerca de 500 pessoas entraram neste período.

No ano passado, o Grêmio já encarou um período com a Arquibancada Norte interditada depois da invasão do gramado da Arena na derrota para o Palmeiras no Brasileirão. Inicialmente, uma liminar determinou que o Tricolor atuasse com portões fechados. Depois, o STJD definiu pela interdição do local das organizadas, punição que só se encerrou contra o Sampaio Côrrea, em junho deste ano.

Fonte ge/Foto: João Victor Teixeira