Carta que revela briga judicial de John Lennon e Paul McCartney será leiloada por US$ 30 mil

Carta que revela briga judicial de John Lennon e Paul McCartney será leiloada por US$ 30 mil

7 de agosto de 2022 0 Por admin

Uma carta de 1971 que foi escrita por John Lennon em resposta a uma entrevista concedida por Paul McCartney a uma revista britânica de música será leiloada em breve no site da casa de leilão Gotta Have Rock and Roll. O material, que revela uma desavença judicial entre os artistas, foi avaliado em US$ 30 mil (aproximadamente R$ 155 mil). As informações são dos sites TMZ, Uol e Marie Clarie.

A mensagem, escrita em uma máquina de datilografia, teria sido enviado por John Lennon à revista britânica de música Melody Maker, publicação à qual Paul havia concedido uma entrevista para a edição de novembro de 1971. Na ocasião, durante a conversa com a equipe da revista, o baixista reclamou de questões financeiras envolvendo o fim dos Beatles, que haviam anunciado o término da banda um ano antes.

Na carta de três páginas, John chamou Paul de ingrato e alegou que o ex-colega estava recebendo uma boa quantia referente aos trabalhos do antigo grupo. O cantor também acusou o baixista de ter agido com segundas intenções ao ter comprado ações da Nothern Shares, empresa fundada pelos dois, sem ter revelado aos demais integrantes.

Ao longo da mensagem, John argumenta que já havia conversado com o músico sobre a divisão dos royalties do grupo e que tentara um acordo com ele. O cantor ainda afirmou que havia impostos e dívidas a serem pagas, o que justificaria a quantia oferecida aos integrantes após a separação.

O texto revela também que Paul recorreu à Justiça por não concordar com os valores que seriam pagos a ele. Em outro trecho da carta, John acusa Paul por ter tentado fazer com que George Harrison e Ringo Star, guitarrista e baterista dos Beatles, respectivamente, ficassem contra ele. O cantor ainda afirmou que McCartney fez ameaças a Ringo e à esposa do ex-colega, Maureen Cox.

Além das questões financeiras, John desabafa sobre o posicionamento político que Paul defendia e que o desagradava. “Sua política é muito parecida com a de Mary Whitehouse (ativista social inglesa e liberal) – dizer nada é tão significativo quanto dizer algo!”, escreveu.

No encerramento da mensagem, John alega que “não possui ressentimentos contra Paul” e ressalta sua vontade de resolver os problemas de forma amigável e sem a interferência de advogados. “Sei que nós basicamente queremos a mesma coisa. E como eu disse por telefone e nesta carta, quando você quiser me encontrar, basta ligar”, finalizou.

A resposta do cantor à manifestação pública de Paul foi enviada para o editor da revista, Richard Williams. Na época, John chegou a pedir para que a carta também fosse publicada. Alguns dias depois, o pedido do músico foi atendido.