Overwatch 2 terá atualizações frequentes e aprendeu com os erros

Overwatch 2 terá atualizações frequentes e aprendeu com os erros

20 de junho de 2022 0 Por admin

Overwatch 2 está finalmente recebendo um monte de novidades, inclusive o anúncio de que ele será free to play no PvP com acesso antecipado já no dia 4 de outubro! E nós conversamos diretamente com o diretor do game para conhecer mais a fundo os planos da equipe, então confira a entrevista completa a seguir!

A convite da Blizzard, nós participamos de uma vídeo chamada com Aaron Keller, o diretor de Overwatch 2, e Dion Rogers, o seu diretor de arte, para discutir a filosofia de reworks tanto nos personagens como na abordagem para o jogo, além do aprendizado com os erros cometidos no primeiro game:

Após investir algumas milhares de horas no Overwatch original e participar do último beta, fiquei com a impressão de que a mudança dos times para 5v5 deu mais cara de deathmatch às partidas, com um pouco menos de coordenação envolvida. Sentem isso também, foi intencional?

Aaron Keller: Nós recebemos muito feedback do beta, e é para isso que temos betas públicos afinal de contas: queremos ver como as pessoas jogam o game e, além disso, garantir que quando Overwatch 2 for lançado, ele esteja bem polido, estável e balanceado.

Agora, no que diz respeito ao novo formato de 5v5, acho que ele traz algumas coisas incríveis para a mesa, como maior liberdade de movimentação aos jogadores, permitindo que cada membro do time possa ter um pouco mais de impacto na partida. Acho que também acaba acelerando o ritmo em geral, o que achamos muito bom na maior parte.

Na nossa avaliação, não queremos que o jogo acabe tendo muita enrolação em diferentes partes da partida. Por exemplo, podia ser frustrante ficar preso em um choke point com dois escudos do outro lado dele, então desde cedo nos focamos em resolver muitos desses problemas ao migrar para o 5v5.

E pode ser que algumas vezes o sentimento seja de que agora parece um pouco mais com Deathmatch, mas acho que parte disso parte da própria natureza do seu gameplay ter acontecido em um beta até agora, onde as pessoas ainda não estão tão investidas assim em dar o seu melhor. A gente também não habilitou ainda o modo rankeado, não tem nada de competitivo, que é onde as pessoas acabam jogando um pouco diferente.

E além disso tem algo que notamos em todos os nossos testes internos: sempre que há algo novo, e especialmente se há muita coisa nova de uma vez, as pessoas sofrem um pouco para formar o time e estratégias que são o cerne do gameplay de Overwatch no seu auge. Acho que conforme as pessoas continuarem a jogar mais no próximo beta, e na medida em que seguirmos aplicando rebalanceamentos e a volta do competitivo, tudo isso vai se acertar.

Uma das melhores coisas do beta de Overwatch 2 para mim, até por ser main tank, foi curtir a Orisa toda retrabalhada. Podemos esperar por mais mudanças desse tamanho com outros heróis no próximo beta ou no futuro?

Aaron Keller: Nós estamos muito empolgados com todas as mudanças! Você mencionou a Orisa, e estamos muito felizes que agora ela tem um kit mais agressivo, e até uma personalidade mais agressiva também (risos). Estamos sempre analisando todos os heróis e quando sentimos que uma mudança é necessária, vamos fazer isso pelo bem do jogo.

Algumas vezes essas mudanças são pequenas, outras são bem maiores, como foi o caso da Orisa. Os jogadores verão alterações em alguns heróis já no próximo beta: a Symmetra terá algumas, ainda que não tão grandes quanto as da Orisa. E em algum momento do beta também aplicaremos mudanças na Moira.

Essas estarão já no beta, mas também estamos conversando sobre outras mudanças para o lançamento. Não acho que veremos algum rework tão grande quanto o da Orisa em outubro, mas faremos sim várias outras pequenas mudanças nos heróis até lá.

Dion Rogers: Eu queria também falar um pouco sobre a Orisa! Como você deve saber, todos os heróis estão vindo com uma nova skin clássica totalmente inédita, um visual atualizado, certo? E a Orisa também passou por uma repaginação completa na arte, não é só uma mudança na roupinha no caso dela.

Nós reprojetamos a personagem de forma que encaixasse melhor com as suas novas habilidades. Então parte do impacto será ver a nova Orisa com o seu visual inédito, porque ficou muito legal mesmo, adorei você ter comentado sobre ela! (Nota da redação: logo abaixo você confere o novo visual da Orisa que foi liberado imediatamente após a entrevista).

Uma das reclamações mais frequentes do público mais hardcore do primeiro game era a forma como mudanças demoravam para ser aplicadas no meta mesmo quando surgiam problemas evidentes, como o meta de GOATS ou de double shield. Podemos esperar por mudanças mais ligeiras na sequência?

Aaron Keller: Sim, e por algumas razões: estamos adicionando uma tonelada de conteúdo novo para o lançamento, com novidades chegando em todas as temporadas. E eu acho que só de adicionar múltiplos heróis ao jogo, e fazer isso com frequência, é algo empolgante de ver e divertido de jogar… isso por si só já deve sacudir o meta.

A nossa meta é que cada temporada de conteúdo pareça novinha em folha, então muito do que faremos em termos de balanceamento virá no começo das temporadas. É ali que faremos o grosso das mudanças mais drásticas, e aí ao longo da temporada faremos o possível para deixar a temporada “respirar”.

E isso é porque queremos que cada temporada tenha uma espécie de personalidade quando comparada às demais. Se por ventura cairmos em uma situação parecida com a do meta de GOATS ou de dois escudos, como você citou, a minha expectativa é que isso duraria apenas uma temporada. E aí as pessoas olhariam para trás e diriam ‘Oh, você lembra daquela temporada com duas barreiras?’… se bem que eu não sei como isso poderia acontecer com um só tank, mas ei! (risos) Mas aí na temporada seguinte queremos que outra coisa aconteça!

E eu sinto que desde que o Aaron assumiu a direção, a comunicação de fato ficou mais ligeira e transparente, e que até os patches estão saindo mais rápido.

Dion Rogers: Nós conseguimos lançar patches frequentes durante o primeiro beta, certo? Só para garantir, o time conseguiu uma tecnologia que nos permitia fazer mudanças rápidas, só para o caso de algum desastre acontecer, sabe?. Então agora nós conseguimos entrar no jogo muito mais rápido agora caso surja alguma emergência.

Aaron Keller: Eu amo que você tentou me dar crédito por isso, obrigado! (risos) Mas o fato é que o time de Overwatch está maior do que nunca, e o time de comunidade é muito experiente e também cresceu, então estamos conseguindo levar mais informação mais rápido para as pessoas, então é uma prioridade para a gente conseguir fazer isso.

Fonte TecMundo