Chico Buarque propõe zerar o jogo com um sambão

Chico Buarque propõe zerar o jogo com um sambão

16 de junho de 2022 0 Por admin

Sim, trata-se de um samba com categoria, um samba legal, como o próprio Chico Buarque propõe em versos da letra de Que tal um samba?, primeira música inédita do compositor carioca em cinco anos.

Com letra política que receita o samba como remédio para o “estrago” do Brasil de 2022, para “juntar os cacos”, “ir à luta” e “zerar o jogo”, Que tal um samba? estará no mundo digital a partir de amanhã, 17 de junho, dois dias antes do 78º aniversário do artista, em single que, não, por ora não sinaliza a existência de álbum de estúdio com músicas inéditas do artista.

Gravado e mixado por Lucas Ariel no estúdio da gravadora Biscoito Fino e masterizado por Luiz Tornaghi no estúdio Batmasterson, o single Que tal um samba? chega ao mercado juntamente com o anúncio da turnê com que Chico percorrerá o Brasil a partir de setembro, em rota iniciada por João Pessoa (PB), com show também intitulado Que tal um samba? e com a presença da cantora Mônica Salmaso como convidada fixa.

Em que pese a letra popular, escrita com refinamento e com (aparente) simplicidade no encadeamento dos versos de fácil entendimento, Que tal um samba? está longe de reeditar o poder de persuasão de Apesar de você (1970), antológico samba composto pelo autor em outro tempo ruim do Brasil.

A empolgação reside mais na percepção de como a cadência do bandolim luminoso de Hamilton de Holanda se harmoniza, em contrapontos e contracantos, com o violão de Luiz Claudio Ramos, produtor musical do single e diretor musical e arranjador do show que terá cenário de Daniela Thomas e banda formada por Bia Paes Leme (teclados e vocais), Chico Batera (percussão), João Rebouças (piano), Jorge Helder (baixo), Jurim Moreira (bateria) e Marcelo Bernardes (sopros), além do próprio Luiz Claudio Ramos na guitarra e no violão.

Os músicos João Rebouças, Jorge Helder e Jurim Moreira também foram arregimentados para a gravação de Que tal um samba?, single também formatado com a percussão de Thiago da Serrinha.

A batida de Que tal um samba? está mais para a calma mencionada na letra do que para a euforia do refrão do antecessor Apesar de você. É no conjunto da obra que o samba vai enredando o ouvinte na cadência que fica um pouco mais manemolente na passagem instrumental que evidencia o toque do bandolim de Hamilton de Holanda ao fim dos três minutos e 39 segundos de gravação que reitera a categoria e – sem dar nome aos bois – a ideologia política de Chico Buarque de Hollanda.

Dentro do campo musical, Que tal um samba? indica que o jogo já está ganho.

Eis o roteiro 2022/ 2023 da turnê nacional do show Que tal um samba?, de Chico Buarque:

♪ João Pessoa (PB) – Teatro Pedra do Reino – 6 e 7 de setembro
♪ Natal (RN) – Teatro Riachuelo – 9 e 10 de setembro
♪ Curitiba (PR) – Teatro Guaíra – 23 e 24 de setembro
♪ Belo Horizonte (MG) – Palácio das Artes –5, 6, 7 e 8 de outubro
♪ Fortaleza (CE) – Centro de Eventos do Ceará – 22 e 23 de outubro
♪ Porto Alegre (RS) – Auditório Araújo Vianna – 3 e 4 de novembro
♪ Salvador (BA) – Concha Acústica – 11, 12 e 13 de novembro
♪ Brasília (DF) – Local ainda a ser anunciado – 29 e 30 de novembro
♪ Recife (PE) – Teatro Guararapes – 9, 10 e 11 de dezembro
♪ Rio de Janeiro (RJ) – Vivo Rio – de 5 a 15 de janeiro, de quinta-feira a domingo)
♪ São Paulo (SP) – Tokio Marine Hall – de 23 de março a 2 de abril, de quinta-feira a domingo

Fonte g1/Mauro Ferreira