Filha de Ranzolin e Falcão desponta como atriz em série da Netflix

Filha de Ranzolin e Falcão desponta como atriz em série da Netflix

14 de junho de 2022 0 Por admin

Filha do comentarista esportivo Paulo Roberto Falcão e da jornalista Cristina Ranzolin, Antônia Ranzolin faz seus primeiros trabalhos no audiovisual. A atriz de 17 anos já gravou “Chuteira preta” com Edson Celulari e sua mulher, Karin Roepke, e se prepara para protagonizar a minissérie “Christabel: sol e sonhos”, de Fabio Cabral e Anderson Dresch. A gaúcha conta como surgiu o interesse pela profissão:

— Minha mãe é apresentadora do “Jornal do almoço”, o local de Porto Alegre. E ela fez parte daquele rodízio do “Jornal Nacional” em que um âncora de cada região ia apresentar. Desde pequena, eu a via na televisão. Na infância e na adolescência, eu fazia dança, e as escolas também ofereciam aula de teatro. As pessoas me diziam que eu me destacava no palco. Até que assisti ao musical “O Rei Leão” em Nova York e decidi que era isso que eu queria. Em 2020, fui à Casa de Teatro começar a fazer meu curso, mas veio a pandemia. Em 2021, me matriculei em outro, de interpretação para cinema e TV. Em fevereiro, apresentamos “Romeu e Julieta: The experience” (do curso de formação da Casa de Teatro) e lá estava o Eduardo Cabral, diretor da série que eu gravei. No fim deste ano, vou terminar o colégio e talvez vá estudar interpretação nos Estados Unidos, se não aparecerem novas oportunidades aqui.

Em “Christabel: sol e sonhos”, série que ainda será negociada com plataformas de streaming, Werner Schünemann é quem divide a cena com Antonia, no papel de pai da personagem. Ela quer ser bailarina, mas precisa enfrentar bloqueios que a impedem de passar nos testes:

— Foram dez dias de gravações em Joinville, Santa Catarina. Eu dançava balé desde pequena, mas dos 10 aos 15 parei. Estava enferrujada para as cenas. Meu forte sempre foi o jazz. Quem quer ter o nível de dança da personagem tem que ensaiar bastante. 

Nas redes sociais, Antonia tem 58 mil seguidores. O número já possibilita que ela faça trabalhos esporádicos para a internet:

— Fiz alguns como influenciadora digital, com algumas estilistas aqui no Sul. O que eu quero mesmo é a dramaturgia, mas neste mercado temos que estar sempre abertos às oportunidades.

O fato de já ter uma audiência grande na web leva a jovem a controlar o que internautas escrevem ali. Vez ou outra, há comentários mais pesados de homens:

— Em publicações, pessoas que eu não conheço comentam coisas. Nem respondo. Finjo que não vi. Dependendo do que é escrito, a gente tem que apagar.

Antonia conta que a carreira é acompanhada de perto pelos pais, que dão conselhos:

— Tem muita gente que quer seguir carreira de atriz e os pais dizem que não é profissão. Eles me criaram desde pequenininha com uma base familiar bem forte. Para ir para esse mundo, sua base tem que ser sólida. Em julho, vou fazer um curso nos Estados Unidos e eles vão ficar alguns dias lá comigo. Estamos sempre juntos. 

Fonte Patrícia Kogut/Jornal O Globo