Os 40 anos do Capital Inicial em disco cheio de parcerias

Os 40 anos do Capital Inicial em disco cheio de parcerias

26 de julho de 2022 0 Por admin

Uma das maiores bandas do rock nacional, Capital Inicial está festejando 40 anos de muito sucesso e histórias para contar, turnês, discos e muita, mas muita música. Para comemorar, o grupo lança no final de agosto um disco com regravações dos maiores sucessos da banda – dessa vez, com parcerias que misturam gerações.

Marina Sena, Vitor Kley, Ana Gabriela, Carlinhos Brown, Pitty e Samuel Rosa emprestaram os vocais para dar uma cara nova a algumas das 12 faixas escolhidas para comemorar a trajetória de 40 anos do Capital Inicial. Escolha nada fácil, como ressaltou Dinho Ouro Preto.

Ouça Capital Inicial na programação da Lully FM!

“Foi complicado,” relembrou. “Quanto ao repertório dos singles acumulados ao longo desses anos, muita coisa ficou de fora.” Entre as faixas que entraram para o disco estão alguns Lado B, como Insônia,” “Vendetta” e “Kamikaze,” além de outras canções mais populares, como “Primeiros Erros,”“Natasha,” e “À Sua Maneira”.

Para chegar a seleção final de apenas 12 faixas, Dinho explicou que o grupo optou por não regravar as mesmas músicas que entraram para o disco ao vivo feito em Nova York em 2015. “Seria muito caro gravar um negócio de que durasse horas. Foi muito difícil. E a muita coisa ficou de fora, sabe? Muita gente acabou frustrado dentro da própria banda, porque muita coisa foi excluída,” disse.

Por outro lado, a “falta” de músicas foi recompensada com o diferencial do disco Capital Inicial 4.0: as parcerias. Enquanto de lado os veteranos da música, Carlinhos Brown, Pitty e Samuel Rosa acompanharam de perto a carreira do grupo, os “novatos” Marina Sena, Vitor Kley e Ana Gabriela vibraram ao receber o convite para entrar na história da banda.

“Não quero desmerecer o Samuel, nem a Pitty, nem o Carlinhos. Eles foram ótimos também, super camaradas, amigos nossos de muitos e muitos anos. Foram todos incrivelmente pacientes,” disse Dinho, quem ressaltou como trabalhar com os músicos de uma nova geração foi uma experiência completamente nova.

“Olha, a gente ligou na cara dura para eles. Principalmente esses três, a Ana, o Vitor e a Marina. E o que mais gostamos foi a reação deles. A gente não se dá conta, porque estamos na estrada sem parar, mas a nossa música entrou na vida deles através dos pais deles. E eles contaram que quando foram convidados, contaram para os pais ‘olha que só que legal, a gente foi convidado’,” relembrou.

“Eles contaram o quanto todos ficaram felizes. Como aquilo fazia parte da vida deles, como eles cresceram ouvindo. A Marina disse que ela vem de uma cidade do interior do norte de Minas onde ela se sentia a própria Natasha, como ela se sentia a um peixe fora da água na cidade dela, e ela era percebida assim lá. O Vitor Kley falou que ‘Primeiros Erros’ fazia parte trilha sonora da família dele”.

Dinho completou: “Quando você ouve isso, principalmente das pessoas que você convidou, você percebe a extensão da ressonância da sua música. O quanto fez parte da vida, do dia a dia, o quanto isso faz parte do cancioneiro popular. Isso é algo, ao menos para mim, surpreendente. Ainda hoje você vê a relevância que o rock brasileiro tem na vida de algumas pessoas. E no caso do dos três convidados, os três reagiram do mesmo jeito. Com alegria, vestiram uma camisa com entusiasmo.”

O DVD e o disco Capital Inicial 4.0 serão lançados em 26 de agosto e uma versão deluxe, com cinco músicas extras, estará disponível em novembro. Além disso, o grupo fará uma turnê pelo Brasil para celebrar as quatro décadas de carreira, a qual se inciará em 9 de setembro no Rock in Rio e passará por 20 cidades, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Recife. 

Fonte Revista Rolling Stone